Share

cover art for Drops 08 - The Bear Season 2

Catching Up Podcast

Drops 08 - The Bear Season 2

Season 2, Ep. 8

The Bear está de volta para uma esperada segunda temporada. E não é fácil voltar para uma série que foi tão bem avaliada em sua primeira. Seja em filmes, seja em seriados, acertar de novo algo que deu certo uma primeira vez não é uma receita fácil de se repetir.


Na primeira temporada Carmen "Carmy" Berzatto, renomado chef que estava trabalhando em Nova York, volta para sua cidade natal Chicago para assumir a cozinha do restaurante que era do seu irmão Michael, após sua repentina morte. A temporada mostra como ele se adapta a realidade da cozinha do restaurante e como faz a todos do restaurante acreditarem que ali poderia ser um lugar melhor. A temporada termina com eles se preparando para abrir um novo restaurante no lugar, um restaurante que ele e sua então sous-chef Sydney sonham em abrir.


A segunda temporada vem sem pular estágios mostrando toda a preparação para abertura deste restaurante. Mas quem assistiu a primeira temporada, sabe que The Bear vai muito além das panelas e ritmo incessante das cozinhas. A série trata muito bem de transtornos mentais, solidão, sobre a família que você nasce e a família que você escolhe, sobre companheirismo, vício, estafa, objetivos de vida. É sobre tudo isso e sobre gastronomia, sobre trabalho bem feito, sobre a busca pela perfeição e sobre o porquê que cada uma destas coisas importam.


A segunda temporada merece muito ser assistida e deve chegar por aqui em breve no Star+.

More episodes

View all episodes

  • 17. Drops 17 - Civil War

    24:19
    Alex Garland, escritor e roteirista do Guerra Civil, é um muito bem quisto neste podcast. Desde seu roteiro para o ótimo Sunshine de Danny Boyle estamos acompanhando a carreira dele. Não acertou em tudo, é verdade, mas onde acertou, acertou muito. E este filme vem para confirmar isto. Mostrando que tem todos os macetes de um bom diretor de ação, montou um filme em um Estados Unidos dividido por uma guerra civil. No filme somos colocados no meio do conflito, sem saber ao certo como tudo começou, mas com a sensação de que o fim se aproxima. Somos guiados pela visão de quatro jornalistas, mas divididos pela sobriedade de anos de trabalho, na personagem Lee da Kirsten Dunst e na empolgação de quem esta começando, na personagem Jessie, da Cailee Spaeny. De quebra ainda temos o ótimo Wagner Moura conduzindo o ritmo do filme. O filme é tenso e um ótimo motivo para se ir ao cinema, com diversas sequencias que te deixam na ponta da cadeira. Além disso conta com um som incrível, ambientação e fotografia. Mas será que ele conseguiu passar a sensação de um jornalismo feito na guerra, ou é mais um road movie do que um filme sobre jornalismo?
  • 16. Drops 16 - Dune Part 2

    28:47
    Com a segunda parte do Dune, o diretor Denis Villeneuve completa o primeiro livro da série em uma produção gigantesca que prometeu trazer as pessoas de volta de vez para os cinemas. Mas será que ele conseguiu contar a intricada e complexa história dos livros?Não é segredo nenhum que Duna é uma obra com grande impacto cultural, tendo sido adaptada algumas vezes para o audiovisual. O que se tenta conseguir com estes dois filmes é um marco para a ficção cientifica cinematográfica enquanto mantem o status de uma grande produção para atrair até os que não assistiriam uma ficção científica no cinema.Com grandes adições ao elenco principal como Austin Butler, Christopher Walken, Florence Pugh e Anya Taylor-Joy, tivemos personagens remodelados e alguns cortados completamente da primeira parte para a segunda, como Thufir Hawat. Mas quantas mudanças ocorrem entre o livro e os filmes e quais os impactos reais que podemos esperar destas mudanças.Falamos do segundo filme para quem não viu e separamos uma grande parte para os Spoilers, como sempre, muito bem avisados durante o episódio.
  • 15. Drops 15 - Especial do Oscar 2024

    01:15:01
    Não é surpresa para ninguém dizer que tivemos alguns vencedores do Oscar de melhor filme que chocaram e foram muito contestados. O Brasil ainda se lembra do ano em que Shakespeare Apaixonado foi o grande vencedor da noite, levando não só melhor filme, como também melhor atriz com Gwyneth Paltrow em cima da nossa Fernanda Montenegro. Mas nem precisamos ir tão longe, filmes como Green Book, A Forma da Água e No Ritmo do Coração também foram muito contestados. Este ano parece que vai ser diferente. Não será pelo ganhador ser óbvio, o que até é. Mas que se o ganhador óbvio não ganhar, seja quem for, o Oscar de Melhor Filme estará em boas mãos.Os filmes do ano não são obras primas, não são filmes que com certeza mudarão sua vida, mas são filmes excelentes. E olha que além dos dez na categoria, alguns outros filmes maravilhosos do ano acabaram ficando de fora, infelizmente. Mas este episódio não é sobre os filmes que ficaram de fora e sim sobre os dez que entraram. E veja só, desta vez, assistimos todos! Falamos um pouco de cada, tentando passar sobre o que é, quem está no filme, porque vale a pena e, tudo isso, tentando não dar spoiler nenhum. Então pega sua pipoca, ouve o episódio e tente se decidir sobre qual o próximo filme que você gostaria de ver.
  • 14. Drops 14 - Dicas de Ano Novo

    33:09
    Estamos de volta com um novo episódio do Drops do Catching Up. Feliz ano novo!E para aproveitar estes dias mais preguiçosos do começo do ano, por que não uma lista de dicas do que está passando nos principais streamings do país, assim como o que tem por vir de legal no cinema durante estes primeiros meses do ano? Fizemos isso falando de séries e filmes da HBO Max, Amazon Prime Video, AppleTV+, Disney+ e, claro, Netflix. Assim, não importa qual streaming que você tiver, vai ter algo para ver. Para completar falamos de alguns dos lançamentos do final de ano nos Estados Unidos, que ainda não chegaram por aqui. Destes, o que saiu a mais tempo e ainda não chegou no Brasil é o Past Lives, longa de estreia da diretora e roteirista Celine Song, que saiu em junho por lá e só deve chegar aqui no final de janeiro ou, talvez, no meio de fevereiro. Além dele falamos de All of Us Strangers do Andrew Haigh, Priscilla da Sofia Coppola que sai agora nesta semana nos cinemas daqui e o May December do Todd Haynes que deve chegar no meio de janeiro direto no Netflix. Tem filmes, séries, animações e stand ups para todos os gostos para animar o seu começo de ano. Então aperta o play e vem com a gente!
  • 13. Drops 13 - Ahsoka

    27:02
    A Disney vem investindo pesado nas produções de Star Wars desde que comprou em 2014. Ela apagou todas as produções paralelas, fossem elas livros, quadrinhos, jogos ou animações do Canon, deixando todas com o selo Legends. A única coisa a sobreviver a este corte e continuar sendo canônica foi a animação Guerras Clônicas (The Clone Wars). Nela, uma jovem padawan foi designada para que Anakin Skywalker fosse seu mestre. Essa muito jovem padawan chama-se Ahsoka. A série teve sete temporadas e mais de 130 episódios. Seu criador, Dave Filoni, continuou nas animações, lançando em seguida a série Rebels, no mesmo universo e trazendo diversos personagens novos. Rebels teve mais 4 temporadas. Nela, Ahsoka também aparece. Desde então, a Disney vem flertando com a ideia de aproveitar a popularidade da personagem. Usou ela na segunda temporada de Mandalorian e também na primeira temporada de O Livro de Boba Fett com ótimos resultados. Chegava a hora de dar uma chance para personagem ter sua própria série e expandir o universo que havia sido criado nas animações. Mas nem todo mundo assistiu as 11 temporadas somadas das animações. Como fazer para deixar a todos na mesma página e ainda ser interessante, aprofundando tramas, personagens e o universo de Star Wars? Será que Filoni conseguiu cumprir o seu objetivo? Vem ouvir este Drops para saber um pouco mais deste grupo de personagens tão adorados do universo Star Wars.
  • 12. Drops 12 - Only Murders in the Building s3

    21:59
    A terceira temporada começa no exato momento que a segunda acabou. O ator principal da peça de retorno de Oliver Putnam (Martin Short) à Broadway cai no palco assim que abrem as cortinas. Um novo crime significa uma nova temporada do podcast que ele, Mabel Mora (Selena Gomez) e Charles-Haden Savage (Steve Martin) produzem e estrelam. A volta do trio e dos personagens do Arconia vem acompanhada da entrada de nomes de peso como Paul Rudd, Jesse Williams, Ashley Park, Matthew Broderick e, claro, a principal, Meryl Streep.Nesta temporada eles precisam descobrir quem matou a estrela principal da peça, ao mesmo tempo que tentam seguir com a suas vidas pessoais e projetos. Oliver está finalmente dirigindo um novo espetáculo, Charles precisa descobrir se é apenas seu medo de conexão que o impede de começar um novo relacionamento, ao mesmo tempo que tenta decorar sua parte na peça e Mabel precisa encontrar um novo lugar para morar, se jogar, ou não, em um relacionamento e claro, descobrir o qual o proposito dela na vida. Tudo muito tranquilo de se fazer enquanto tentam descobrir quem é o assassino.Mas apesar dos personagens estarem se desenvolvendo, a série consegue o mais difícil que é continuar interessante e prazerosa de se assistir mesmo seguindo a mesma formula das duas temporadas anteriores? E parece que sim, a recepção foi ótima e nós, por aqui, também gostamos. Não é porque já sabemos o que esperar da temporada que ela deixa de valer a pena. As vezes nós precisamos daquele local seguro durante o ano para descansar a cabeça e curtir, mesmo que ele inclua um crime. A terceira temporada terminou com um gancho ótimo para a quarta, que já está confirmada. Falamos disso e muito mais neste Drops. Vem ouvir!
  • 11. Drops 11 - Wheel Of Time Season 2

    27:23
    A primeira temporada de a Roda do Tempo foi interessante, mas pareceu travar em alguns momentos. A dúvida se deveria seguir o material base (os 14 livros da série) ou se poderia se aventurar um pouco. Esta dúvida sempre acomete quem esta adaptando algo que tem uma grande quantidade de fãs. Afinal, é pela popularidade dos livros que a série ganha sua luz verde para existir, mas nem tudo que está nas páginas funciona bem para outros meios. Além disso, mundos de fantasia costumam ter suas próprias regras e histórico. E para você conseguir passar tudo isso para novos espectadores leva algum tempo, o que pode fazer os primeiros episódios serem um pouco mais lentos. E para adaptar bem feito, é preciso carinho nos detalhes, do figurino, aos personagens, aos monstros e, principalmente, aos cenários, cidades e lugares. E para isso vai muito dinheiro. Isto é, uma série que normalmente começa devagar, demora a engrenar e que gasta muito dinheiro. Não é fácil.Mas se conseguir chegar a sua segunda temporada, tem mais chance de soltar suas asas e crescer, tanto em narrativa, quanto a emoção e desenvolvimento. E parece que foi isso que a segunda temporada de A Roda do Tempo conseguiu fazer. Tomando algumas liberdades e desenvolvendo bem os personagens, a série ganhou muito e pode ter vindo ocupar um espaço deixado por Game of Thrones.
  • 10. Drops 10 - Besouro Azul

    28:48
    Depois de retumbantes fracassos de bilheteria, a DC parece ter talvez encontrado a formula certa para filmes dos super-heróis da sua casa, mas será que pode ter sido tarde demais?Filmes como Adão Negro, Shazam e Flash foram cercados de controvérsias e de nomes que estão crescendo em Hollywood, mas eles não conseguiram arrastar o público que precisavam para as cadeiras do cinema. Seja por fadiga que o estilo de filme possa ter causado, seja pelas controvérsias em torno dos astros dos filmes, seja pela constante mão do estúdio sobre o produto final, o importante é que os três filmes passaram longe de levar o público esperado para os cinemas. E agora isto pode impactar no filme do Besouro Azul.Fracasso consecutivos começam a pesar sobre os próximos filmes e acaba afastando as pessoas, e com isso, um bom filme, que não tinha nada a ver com os filmes anteriores, pode acabar amargando um fracasso por tabela. Mas Besouro Azul, na tela, mostra que existe sim um caminho para a DC acertar com os filmes de herói e que é possível um universo cinematográfico da Distinta Concorrente. Um caminho que balanceia bem aventura, ação, emoção e comédia. E ainda fazer críticas importantes no meio disto tudo.
  • 9. Drops 09 - Barbieheimer

    01:13:07
    Barbieheimer chegou para ficar. Barbie passou de 1 bilhão de dolares em bilheteria pelo mundo e Oppenheimer esta perto de passar de 500 milhões. Mas não foi assim durante todo o verão do hemisfério norte. Os principais lançamentos do verão não foram tão bem assim com Indiana Jones 5 amargando um ligeiro fracasso e Missão Impossível 7 faturando um pouco, mas indo bem abaixo do esperado. Isto sem contar a nova animação das Tartarugas Ninja, filmes como o Mansão Mal Assombrada da Disney, Flash da DC e projeções para o Besouro Azul, aposta de boa bilheteria da DC/Warner. Junta-se a isto a greve dos roteirista e a greve dos Atores, que já somam mais de mês parados. O que isso pode significar para o futuro do Streaming, TV e, principalmente, para os lançamentos do cinema? Teria a pandemia mudado de vez o jeito que vamos as salas de cinemas, ou tem algo mais acontecendo? Discutimos um pouco disto nesta edição, assim como falamos dos quatro grandes lançamentos do verão americano.Falamos do Indiana Jones 5, the Dial of Destiny, que deve ser o ultimo filme com Harrison Ford a frente da franquia. O ator que já passa dos seus oitenta anos, tenta passar o bastão novamente, desta vez para sua afilhada em um filme que tenta trazer de volta o fantástico presente nos três primeiros filmes da franquia. Seguimos comentando o Missão Impossível 7, Dead Reckoning part one, que é a primeira parte dos dois últimos filmes com Tom Cruise a frente da franquia. Poderia ter sido um grande acerto, com o filme seguindo a trajetória dos dois anteriores e preparando para um grande final. Mas o que aconteceu com a bilheteria esperada? Seria só uma péssima escolha de data para o lançamento ou o interesse vem diminuindo com os filmes da série?Para fechar falamos dos dois grandes campeões de bilheteria. Barbie surpreende e é muito melhor do que mereceria um filme de um boneca. Com roteiro excelente e atuações incríveis, com muita entrega aos papeis, o filme levanta importantes questões e se posiciona como um dos melhores lançamentos do ano. Mas seria possível repetir a formula? A Matel, empresa mãe dos brinquedos, acredita que sim e já preparou uma leva de novos filmes das suas propriedades intelectuais.Já Oppenheimer é daqueles filmes feitos para levar todas as indicações que puder no Oscar do ano que vem. Uma história real e de importância impar para o mundo que vivemos agora, contada pela visão do protagonista, mostra como foi a corrida para a criação da bomba atômica, em paralelo com a audiências do FBI para descobrir se Oppenheimer estava ou não ligado aos comunistas. Filmaço que merece uma ida ao Imax, onde for possível.O drops ficou um pouco mais longo, mas é por um bom motivo. Então vem com a gente!

Comments